História do Arraial

Você conhece a história do Arraial de Belo Horizonte? Saiba mais sobre este evento que é, hoje, um dos cinco maiores destinos turísticos brasileiros do período junino.

1979 – No primeiro ano, foi chamado de “Forró de Belô” (Belô – apelido carinhoso utilizado pelos Belo Horizontinos para se referirem a Belo Horizonte), uma festa que unia, na Praça da Estação, os grupos de quadrilha que já existiam na cidade. Lazer, turismo e o estímulo à formação de novos quadrilheiros já estavam nos planos para o futuro.

 

 

1980 – A partir de 1980, o evento passou a ser coordenado pela Belotur – Empresa Municipal de Turismo de Belo Horizonte. Nos anos seguintes, foi estendido para as administrações regionais. O foco, desde essa época, era estimular e preservar a festa junina como manifestação da cultura.

 

1994 – Em 1994, o evento se transformou no “Arraial de Belô”, nome que transmitia a essência da mineiridade. Com o projeto “São João pede Passagem”, além focar na competição de dança entre as quadrilhas, o Arraial se transforma também em um processo pedagógico e de identidade, envolvendo escolas municipais e comunidade em geral.

 

2004 e 2005 – Em 2004, Belo Horizonte idealizou e sediou um encontro das lideranças dos quadrilheiros juninos da Região Sudeste do Brasil, o que garantiu no Arraial de Belô a participação de quadrilhas juninas de Minas, Bahia e Distrito Federal. Em 2005, o Arraial de Belô foi palco do “I Festival Nacional de Quadrilhas Juninas”, que reuniu 10 estados brasileiros e colocou Belo Horizonte no cenário das maiores festas juninas do Brasil.

 

 

2016 – Em 2016, a grande festa contou com programação nas nove regionais e o encerramento foi na Praça da Estação, consolidando-se como o maior evento junino já realizado na capital, com um público de mais de 120 mil pessoas.

 

 

2017 – A partir da 39ª edição, a festa passou a se chamar Arraial de Belo Horizonte, firmando o posicionamento do destino Belo Horizonte em nível nacional e internacional. O evento cresceu, se espalhou por toda a cidade, ganhou visibilidade e incorporou recursos como o aplicativo mobile para a programação e as redes sociais para revisitar tradições como o “correio elegante”. No período junino, foram mais de 240 eventos cadastrados. na programação associada, reforçando o diferencial da descentralização, além do tradicional Concurso de Quadrilhas realizado na Praça da Estação. Em 2017, 185 mil pessoas curtiram o Arraial de Belo Horizonte durante um mês de programação. Também nesta edição, o Arraial foi contemplado no Edital de Festejos Juninos lançado pelo Ministério do Turismo e pela Embratur. Com isso, a capital mineira está hoje entre os cinco maiores destinos turísticos do período, ao lado das cidades de Bragança (PA), Campina Grande (PB), Corumbá (MS) e São Luís (MA).

 

Press Trip -Grupo São Gererê durante apresentação no Arraial de Belo Horizonte. Foto: Roberto Castro/MTur

 

2018 – A 40ª edição do Arraial de Belo Horizonte trouxe como novidade um maior foco na gastronomia mineira e pratos típicos. Além disso, mais de 50 grupos de quadrilhas representaram todas as regiões da cidade no Concurso Municipal – Grupo de Acesso e Especial. Além do evento principal, houve o tradicional Cortejo Junino, Blitz com Grupos Festeiros, Festivais e Concursos Gastronômicos, bem como a integração com a programação temática em toda cidade – em escolas, clubes, eventos privados e em locais públicos.

 

 

2019 – O período junino em Belo Horizonte começa no dia 01/06 e vai até o dia 07/07, com uma experiência completa: música, dança e gastronomia, na Praça da Estação e nos diversos eventos espalhados pela cidade.