Roteiro de inverno: Onde curtir BH e fugir do frio

O friozinho do inverno está chegando e com ele vem muita coisa boa: filme e pipoca em casa, as roupas elegantes, o edredom, as delícias das festas juninas – e, é claro, o Arraial de Belo Horizonte 2019.

Mas enquanto você ainda não pode esquentar a vida na fogueira, na quadrilha ou com os caldos, canjicas e quentão na Vila Gastronômica do nosso Arraial, pode aproveitar os atrativos que Belo Horizonte oferece.

Por isso, nós preparamos um roteiro especial de lugares fechados e quentinhos para você sair de casa, mesmo nas temperaturas amenas.

Rota pelos mercados

Mercado Central | Foto Click Estúdio Profissional | Acervo Belotur

 

Quem quer comer bem e aproveitar os produtos típicos mineiros não pode deixar de ir nos mercados da cidade.

Com seus 90 anos em funcionamento, o Mercado Central de Belo Horizonte foi considerado o terceiro melhor do mundo, segundo a revista de bordo “TAM nas Nuvens”. Por lá você encontra o famoso queijo minas, cachaças, ingredientes para fazer aquela bela feijoada, doces, artesanato e mais uma infinidade de produtos, em mais de 400 lojas. E ainda pode curtir os bares e restaurantes do mercado e experimentar um delicioso fígado com jiló.

O Mercado Distrital do Cruzeiro também é uma ótima pedida. Seja para comprar produtos frescos, aproveitar a gastronomia sofisticada dos bares e restaurantes ou até participar dos eventos e festas no espaço. Há várias décadas, o mercado se tornou ponto de encontro em Belo Horizonte, com varanda gastronômica, churrascaria e restaurante típico italiano.

Quem está em clima de feira também não pode deixar de fazer uma visita à Feira dos Produtores. Criado em 1950, no bairro da Lagoinha, para reunir produtores e distribuir hortifrutigranjeiros, a feira agora se encontra na avenida Cristiano Machado, no Cidade Nova, e se tornou um verdadeiro polo de compras popular. Por lá você encontra artigos para casa, ferragens, distribuição de bebidas, hortaliças, frutas, carnes, tecidos e até serviços de barbearia. E, é claro, um bom local mineiro não deixa de oferecer botecos com muita cerveja gelada e tira-gostos de primeira linha.

Voltando ao centro da cidade, vale o passeio ao Mercado Novo, que agora está mais renovado do que nunca. Nos últimos meses, uma onda de novos empreendimentos tem tomado conta do mercado e agora você pode aproveitar cervejaria artesanal, charcutaria, quitutes, laboratório de fotografia analógica, destilaria e bar de gin, espaço de exposições de arte e mais.

No entorno de Belo Horizonte você ainda encontra uma série de mercados gastronômicos, que valem a visita para curtir uma boa cerveja artesanal mineira e pratos de chefs renomados.

Música para seus ouvidos

 

Sala Minas Gerais | Foto Rafael Motta

 

Se você quer fugir do frio, mas não perde uma programação musical, a dica é procurar as diversas casas de show de Belo Horizonte.

Para os mais clássicos, ir a um concerto da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, na grandiosa Sala Minas Gerais, ou da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, no Palácio das Artes, é uma boa pedida.

Para quem gosta de dança, em junho Belo Horizonte vai sediar apresentações de Ballet de companhias chinesas e russas.

Nos dias 20 e 21 de julho, a dica é conferir a Virada Cultural de Belo Horizonte, que está em sua 5ª edição e promete trazer atrações artísticas para todos os gostos, por toda a cidade. Aguarde a programação oficial.

Entre no museu!

Museu de Arte da Pampulha | Foto Embratur | Acervo Belotur

 

Tá com frio? Entre no museu! Belo Horizonte conta com dezenas de espaços culturais e museus, muitos com programação gratuita.

Começando pelo Centro, o ponto de partida pode ser o Museu de Artes e Ofícios, na Praça da Estação. Um lugar de encontro do trabalhador consigo mesmo, onde você conhece os ofícios, as atividades profissionais e as artes que deram origem à indústria de transformação em Minas Gerais. São 2,5 mil peças originais dos séculos XVIII ao XX, que valem passar o tempo.

Continuando o passeio pelo Centro, você vai se deparar com um exuberante edifício de arquitetura neogótica – muitas vezes confundido com uma igreja ou um castelo – na Rua da Bahia. É o Museu da Moda, primeiro museu público de moda do Brasil, que traz exposições, seminários e apresentações artísticas, sempre dedicado à moda e ao design.

Ali do lado está o Museu Inimá de Paula, que expõe rico acervo do artista mineiro, mostrando sua trajetória artística e sua inserção no contexto cultural brasileiro no século XX.

Se você quer um passeio mais lúdico, aproveitar com a criançada, que tal visitar o Museu dos Brinquedos? Ali na Av. Afonso Pena está o acervo que deixa qualquer um nostálgico e com vontade de voltar à infância.

E para conhecer tudo sobre a história de Belo Horizonte, não há lugar melhor que o Museu Histórico Abílio Barreto. Sede da antiga Fazenda do Leitão, o casarão secular remonta à época em que BH era ainda Curral Del Rei. Ali você encontra documentos, objetos, fotografias e uma antiga maria-fumaça, que retratam a memória da capital mineira.

Museu Histórico Abílio Barreto | Foto Jomar Bragança | Acervo MHAB

Seguindo para a Praça da Liberdade, estão os prédios históricos do Circuito Liberdade, onde encontra museus com exposições internacionais, museu de arte popular, de ciências, de mineralogia e muitos outros.

A Pampulha também é uma opção incrível para visitação e quem está em Belo Horizonte não pode deixar de conhecer o complexo. Além da vista linda da lagoa, você encontra o Museu de Arte da Pampulha, a Casa do Baile, a Casa Kubitschek e pode conhecer as maravilhas das obras arquitetônicas de Oscar Niemeyer. Para quem ama futebol, também é interessante conhecer o Museu Brasileiro do Futebol, no Mineirão.

Gostou das dicas? O frio não é desculpa para ficar só em casa! Aproveite essa cidade surpreendente em qualquer estação do ano. E, claro, não esqueça de prestigiar nosso tradicional Arraial, de 7 de junho a 7 de julho.